Casas Benéficas e Casas Maléficas

Largamente utilizados pela tradição astrológica os adjetivos 'maléfico’ e ‘benéfico’ são literlamente entendidos na interpretação de um horóscopo (mapa astrológico). E, mesmo que os astrólogos modernos insistam no uso de termos mais 'politicamente corretos' para classificar funções e efeitos de planetas, casas e aspectos, não há como deixar de levá-los em consideração; isso, na verdade, faz toda a diferença em termos de interpretação astrológica.

Podemos entender que os assuntos tratados pelas casas benéficas são mais aprazíveis e, ao menos teoricamente, mais fáceis de lidar, enquanto que os assuntos tratados pelas casas 'maléficas' são mais complexos, difíceis e sofridos. Portanto, obviamente, um planeta em uma casa dita 'maléfica' coloca o indivíduo em contato com temas pesados tais como morte, sacrifícios, crises, problemas de saúde, sofrimentos, servidão, provações e isolamento, inimigos ocultos finalizações e outras coisas mais. Ao passo que um planeta em casa 'benéfica', mesmo não proporcionando um eterno mar-de-rosas, leva o foco do individuo para temas, no mínimo, menos contundendes.

Existem algumas divergências quanto à classificação, mas de modo geral, os temas mais difícieis são oferecidas pelos ambientes das casas 4, 6, 7, 8 e 12; enquanto que os mais amenos são oferecidos pelos ambientes das casas 1, 2, 5, 9, 10 e 11.

Sendo assim, e podemos entender as casas que abarcam temas difíceis e que, havendo nelas planetas, obrigam o indivíduo a lidar com os mesmos independentemente de sua vontade e livre-arbítrio. E embora os termos 'benéfico' e 'maléfico' causem impacto ao estudante, como ‘maléficas’ não devemos deixá-los de lado na interpretação.

Josana Camilo
© Esse texto possui direitos autorais e não deve ser copiado ou reproduzido para fins comerciais, mas se você deseja exibir em seu site ou blog citando a autoria e a fonte, apenas me envie um e-mail avisando. Livre para compartilhamento nas redes sociais.
 
Facebook Share Button