diversos - meditação

Meditação

Meditação e tonglen

As emoções aflitivas como desprezo, raiva, desejo são inimigas reais que perturbam e destroem nossa felicidade mental, causando mesmo perturbações sociais. No momento em que nós sentimos raiva contra uma pessoa, nós vemos o objeto da nossa raiva como totalmente negativo - do topo da cabeça às plantas dos pés. Depois que a força da raiva desaparece, a pessoa começa a nos parecer um pouquinho melhor. Uma experiência semelhante ocorre com o desejo - sob a influência dessa sensação, podemos chegar ao ponto da insanidade. Perdemos o equilíbrio mental.

A partir do momento em que a meditação já não é necessária porque nos tornamos meditação, podemos explorar e experienciar as emoções aflitivas sem nos deixarmos dominar por elas. Simplesmente inspiramos e nos conectamos com nossa própria negatividade, com honestidade e integridade. Vivendo o momento e relaxando na sensação, a negatividade não tem necessidade de continuar a escalada. Invertemos o processo: essa conscientização se transforma na semente da compaixão, na semente da bondade e do amor.

A meditação é a ferramenta de base mais simples para iniciarmos um caminho espiritual com muitos ideais a preencher. Com a prática da meditação tornamos a nós mesmos como somos e gradativamente vamos descobrindo aspectos que precisamos trabalhar interiormente. Não temos porque temer a negatividade, devemos apenas acautelar-nos contra a negatividade negativa, onde podemos ficar rondando sem fim nos próprios pensamentos, possibilitando que se instaure um estado de auto-obsessão.

Em suma, transformamos as energias negativas como raiva, luxúria, inveja, ciúme em sabedoria. Apenas relaxamos nessas energias - relaxamos no momento e incorporamos a energia com totalidade, sejam prazerosos ou dolorosos.

É bom que evitemos encarar a prática da meditação como mais uma obrigação diária. Essa noção pode se transformar em mais um motivo de preocupação. Um bom termômetro para testarmos essa prática é a sensação de bem-estar que ela provoca - ainda que inspiremos toda a dor e sofrimento do mundo, estaremos expirando toda a felicidade e alegria possíveis.

TONGLEN

Tonglen é uma prática meditativa das mais antigas do budismo tibetano e largamente ensinada pelo Dalai Lama. Podemos inserí-la em nossas práticas meditativas como um exercício a ser feito sempre que nos sintamos audazes e corajosos.

1. Tome o tempo que for necessário para descansar sua mente, até que consiga atingir um estado de abertura e serenidade.

2. Integre-se às texturas do ar. Inspire a sensação de calor, de peso, densidade e escuridão e expire a sensação de frescor, luminosidade, leveza. Inspire completamente através de todos os poros e expire igualmente - até sentir-se uno com o movimento contração/expansão, sístole/diástole.

3. Trabalhe com uma situação pessoal - uma sensação de dor que é real é verdadeira para você. Por exemplo, uma dor física, ou então um transtorno de ordem astral, ou um trauma de ordem psicológica. Ao praticar para sanar uma situação de desconforto que estamos sentindo, praticamos simultaneamente para todos que estão nesse tipo de sofrimento.

4. Inspire toda a dor do mundo e expire toda a felicidade possível.

Se estivermos fazendo a prática por alguém que amamos, podemos estendê-la para todos que se encontrem na mesma situação - como se estivéssemos todos no mesmo barco com todas as pessoas. Também podemos praticar o tonglen para as pessoas que consideramos inimigas - aquelas que nos feriram ou feriram outros. Direcione o tonglen para elas, tendo em mente que elas tem a confusão e estupidez que nossos amigos e nós mesmos poderíamos ter. Inspire a dor delas e expire alívio para elas.

A prática do tonglen é considerada uma técnica meditativa das mais revolucionárias e poderosas que existem. Através dela expandimos infinitamente a nossa compaixão e compreendemos o que querem dizer os físicos quando afirmam que as coisas não são tão sólidas como parecem ser. Além de que, ela nos habilita a ajudar os outros nas mais impossíveis situações. Na situação de caos e desordem em que se encontra a humanidade neste momento, o tonglen é uma prática emergente.

Norberto José Teixeira

Josana Camilo
© É expressamente proibida a cópia, reprodução e divulgação do material exposto, através de qualquer meio, sem a autorização por escrito da autora.